Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2017

Círculo de Leitura

Imagem
Realizou-se hoje o primeiro Círculo de Leitura dirigido a professores e pessoal não docente sob a orientação da Professora Anabela Amorim. 
O tema central da sessão foiAfonso de Albuquerque, figura cimeira dos descobrimentos portugueses, transmitida pela visão literária dos escritores Mário Cláudio, num excerto do livro "Tocata para dois clarins e de Manuel Alegre no conto "A Pedra", da obra "O Homem do país azul".
Lemos e debatemos assuntos tão interessantes como apaixonantes, da Literatura e História de Portugal.
A atividade que será mensal, espera continuar a contar com a presença participativa de todos os interessados. O segundo encontro ficou agendado para final do mês de novembro e será dedicado à obra poética "Clepsidra" de Camilo Pessanha.

Escritor do mês João Aguiar

Imagem
João Aguiar nasceu a 28 de outubro de 1943, em Lisboa.
Passou grande parte da sua infância na Beira, Moçambique. Licenciou-se em Jornalismo pela Universidade Livre de Bruxelas, tendo trabalhado nos centros de turismo de Portugal em Bruxelas e Amesterdão.
Regressou a Portugal em 1976, para se dedicar numa primeira fase ao jornalismo. Trabalhou para a RTP e para diversos diários e semanários como: Diário de Notícias, A Luta, Diário Popular, O País e Sábado.
Iniciou a sua carreira literária em 1984, com a publicação de um dos seus romances mais emblemáticos: «A Voz dos Deuses».
Publicou quinze romances, dois livros de contos, uma obra de não ficção e três séries juvenis.
Escreveu para televisão, entre outros, os argumentos de «A Marquesa de Vila Rica» e «Os Melhores Anos». Integrou o grupo de escritores responsável pelos livros «O Código D´Avintes», «Os Novos Mistérios da Estrada de Sintra» e «Eça Agora». Coordenou a edição «Eu vi morrer o III Reich», de Manuel Homem de Mello (Coordenaç…

Terramoto no dia de Todos os Santos, 1 de novembro de 1755

Imagem
Gravura do terramoto de Lisboa - WIKIPEDIA


No dia 1 de novembro de 1755, dia de "Todos os Santos", pelas dez horas da manhã, um terramoto de pelo menos 8,5 graus na escala de Richter sacudiu Portugal. 
Era hora de missa e as igrejas de Lisboa estavam abarrotadas de fieis. Ao primeiro tremor, seguiu-se outro e por três vezes a cidade se viu sacudida durante seis o sete minutos, fazendo estremecer os seus alicerces. Abriram-se profundas crateras nas ruas, as pedras dos edifícios caíam sobre os transeuntes que fugiam estarrecidos. Os incêndios estenderam-se por toda a cidade, arrasando o que ainda ficara de pé. Em poucos minutos, Lisboa, que tinha amanhecido com sol e agradáveis ​​temperaturas, transformou-se num autêntico inferno. Gravura holandesa do terramoto de Lisboa - ABC


O terramoto, com epicentro no fundo do mar, a umas duzentas milhas da costa, do Cabo de S. Vicente, originou três tsunamis que atingiram a parte baixa da cidade. «O mar subiu de tal modo que muitos barcos fo…

Atividades realizadas pelos alunos da Escola EB1 do Mato

Imagem
As crianças do 1º ciclo da escola EB1 do Mato realizaram um conjunto de atividades sobre o mês das bibliotecas.  Aqui fica o registo de uma atividade, efetuado pelos alunos, após a leitura do livro "Tantos meninos diferentes!" de Maria Teresa Maia Gonzalez.



Martinho Lutero, 500 anos após a publicação das 95 teses contra as indulgências

Imagem
Martinho Lutero nasceu em Eisleben, a 10 de novembro de 1483, filho de Hans Luther e Margarethe Lindemann. Em 1501, Lutero ingressou na Universidade de Erfurt, onde tocava alaúde e onde recebeu o apelido de O Filósofo. O jovem estudante graduou-se bacharel em 1502 e concluiu o mestrado em 1505, sendo o segundo entre dezassete candidatos. Abandonou a faculdade e entrou para a ordem dos Agostinianos, em Frankfurt, a 17 de julho de 1505.
Em 1507, Lutero foi ordenado sacerdote. Em 1508, começou a lecionar teologia na Universidade de Wittenberg. Lutero recebeu seu bacharelado em estudos bíblicos em 19 de março de 1508. Dois anos depois, visitou Roma, de onde regressou bastante dececionado.
Em 19 de outubro de 1512, Martinho Lutero graduou-se Doutor em Teologia e, em 21 de outubro do mesmo ano, foi "recebido no Senado da Faculdade Teológica" com o título de "Doutor em Bíblia". Em 1515, foi nomeado vigário de sua ordem tendo sob sua autoridade onze mosteiros.
Tornou-se uma d…

O livro ”Matar o Salazar – O Atentado de Julho de 1937′ chega às livrarias a 10 de novembro

Imagem
Chega às livrarias, no dia 10 de novembro, o livro ”Matar o Salazar – O Atentado de julho de 1937′, novo livro do jurista e historiador António Araújo, com chancela Tinta da China. «4 de Julho de 1937: António de Oliveira Salazar sai da sua viatura oficial para assistir à missa de domingo, celebrada numa capela particular de Lisboa. Subitamente, é detonada uma bomba de grande potência, que estilhaça janelas de prédios vizinhos e levanta tampas de esgoto na rua, mas deixa incólume o chefe do Governo. Matar o Salazar regressa a esse momento histórico e vai além da explosão nas Avenidas Novas de Lisboa, relatando os acontecimentos a par e passo, e descrevendo o ambiente da época: as manobras da propaganda para reforçar a imagem providencial do ditador e o consequente endurecimento do regime perante as ameaças vindas da Guerra Civil espanhola; a desastrada investigação da PVDE, que capturou inocentes; um processo complexo que expôs, como nunca antes, as rivalidades entre as polícias do Est…

Mês da Biblioteca na Escola EB 2/3 Professor Egas Moniz

Imagem
Outubro é o mês Internacional da Biblioteca Escolar.
Em todo o mundo, este período é aproveitado para reforçar a visibilidade das bibliotecas escolares e a consciencialização acerca do seu valor na educação, como na promoção do gosto pela leitura. A Escola EB 2/3 Professor Egas Moniz não deixou que a data fosse esquecida, promovendo várias atividades. A International Association of School Librarianship (IASL) propôs, para 2017, como tema aglutinador "Ligando comunidades e culturas", nesse âmbito abordamos o respeito por outros povos e culturas com o livro: "A surpresa de Handa" dirigido à Educação Pré- escolar e aos alunos do 1º Ciclo.


Chá com livros para os alunos do 6º ano 

Dramatização da história: "O Velho, o rapaz e o burro."



Prémio Literário José Luís Peixoto distingue Sónia Pedro e André Volpato

A 11ª edição do Prémio Literário José Luís Peixoto que, por se tratar de um ano ímpar, decorreu na modalidade de conto, distinguiu os seguintes trabalhos:
Vencedor para naturais ou residentes no concelho de Ponte de Sor: Texto: “Fragmento de mim”
Autor: Sónia Isabel Neto Pedro
Vencedor para não naturais ou não residentes no concelho de Ponte de Sor:
Texto: “O corpo persiste”
Autor: André Cúnico Volpato
Menções Honrosas:
Texto: “Contos familiares (Piso Marrom, Parede açucarada / Acto III, cena V)”
Autor: Paola Cristina Ribeiro Marcellos
A entrega dos prémios aos vencedores vai decorrer no dia 16 de dezembro, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, contando a cerimónia com a presença de José Luís Peixoto.

https://goo.gl/eukgdu

‘Escravatura’, novo título da colecção Livros Vermelhos

Imagem
O livro ‘Escravatura’, de João Pedro Marques, integra a colecção Livros Vermelhos da Editora Guerra e Paz e estará disponível a partir do dia 2 de Novembro.«Que sabemos nós sobre a história da escravatura dos africanos? E sobre o envolvimento de Portugal nessa história? Este livro constrói-se à volta de 24 questões e respectivas respostas, que irão permitir ao leitor ver que a história da escravatura é muito menos linear do que parece à primeira vista, que é mais surpreendente do que lhe fizeram crer e que não se dá bem com apressadas e vesgas culpabilizações.»



https://goo.gl/TYZQxm

Prémio Branquinho da Fonseca 2017

O prémio Branquinho da Fonseca é uma iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian e do Jornal Expresso, que tem por objetivo incentivar o aparecimento de jovens escritores de literatura infantil e juvenil.Apreciadas as obras a concurso – foram recebidas 46 – o júri deliberou, por unanimidade, atribuir o Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian, na modalidade Infantil à obra “A construção do mundo”, da autoria de Fábio Monteiro, e na modalidade Juvenil à obra “Coisas que Acontecem”, da autoria de Inês Barata Raposo.O júri deliberou ainda atribuir uma menção especial ao original “Carta ao Cavaleiro do Anda”, de João Marecos.








https://goo.gl/EnP2P5

A comunidade escolar foi a votos

Imagem
No dia 26 de outubro decorreu a eleição para escolher o nome do blog da biblioteca. Alunos, professores e pessoal não docente quiseram manifestar a sua opinião e a votação foi muito participativa.  O nome mais votado foi Camões & companhia.

Prémio Literário José Saramago ao escritor Julián Fuks

Imagem
Julián Fuks, autor de "A Resistência", é o vencedor do Prémio Literário José Saramago, atribuído pela Fundação Círculo de Leitores. O anúncio foi feito ao final da manhã desta quarta-feira em Lisboa. O Prémio Literário José Saramago visa distinguir obras de ficção, romance ou novela, escritas em língua portuguesa, em qualquer país da lusofonia, devendo ter sido publicadas nos anos de 2015 ou 2016. Publicado no ano passado pela Companhia das Letras, "A Resistência" parte do drama de um país, a Argentina, depois do golpe de estado de 1976, para relatar a história de uma família que procura exílio no Brasil, de forma densa e emocionante. Este é o quarto romance publicado pelo brasileiro, considerado pela revista Granta um dos vinte melhores jovens autores do Brasil. Foi com ele que ganhou o Prémio Jabuti, o mais importante prémio literário brasileiro, na categoria de ficção, em 2016, e a Menção Honrosa do Prémio Rio de Literatura, também nesse ano.  O Prémio Literário Jo…

Chegaram livros novos à biblioteca

Lamy, Alberto Sousa (2001). Monografia de Ovar: freguesias de S. Cristovão e de S. João de Ovar. Ovar: Câmara Municipal de Ovar. 4 vol.
Neves, José de Oliveira (2009). A pesca no Furadouro (1800-1955). Ovar: João Semana.
Ferreira, Maria Isabel Moura (2009). Azulejos tradicionais de fachada em Ovar: contributos para uma metodologia de conservação e restauro. Ovar: Câmara Municipal de Ovar.
Lamy, Alberto Sousa (2009). Dicionário da história de Ovar. Ovar: Câmara Municipal de Ovar
Costa, J.A. Lopes da (2015). Casa Museu Júlio Dinis. Casal de Cambra: Caleidoscópio.
Amorim, P.e Aires (1999). Da arte da xávega de Espinho a Ovar. Câmara Municipal de Ovar
Chaves, Maria Adelaide Godinho Arala (2012). Da ria e da terra: a cale de Ovar. Porto: Afrontamento.
Tavares, André (2012). Duas obras de Januário Godinho em Ovar. Porto: Dafne
Sousa, Francisco Franco de (2015). Visconde de Ovar 1782-1856: memórias inéditas de um general liberal. Lisboa: Scribe
Dunas: temas e perspectivas: revista anual sob…

Centenário do nascimento do Pintor Júlio Resende

Júlio Martins Resende da Silva Dias , pintor português que nasceu a 23 de outubro de 1917 em Valbom, Gondomar, Porto,  e faleceu a 21 de setembro de 2011, aos 93 anos.
Diplomou-se em Pintura em 1945 pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, onde foi discípulo de Dórdio Gomes.  Fez a sua primeira aparição pública em 1944 na Iª Exposição dos Independentes. Em 1948 partiu para Paris, recebendo formação de Duco de la Haix e de Otto Friez. O trabalho produzido em terras gaulesas é exposto em Portugal em 1949 e as propostas atualizadas que Resende demonstra são acusadas pelos artistas portugueses, definindo a sua vocação de expressionista. Assimilou algum cubismo, vai construir na sua fase alentejana, e mais tarde no Porto, uma pintura caraterizada pela plasticidade e dinâmica, de malhas triangulares ou quadrangulares, aproximando-se de forma progressiva da não figuração. Do geometrismo ao não figurativismo, do gestualismo ao neofigurativo, a sua arte desenvolve-se numa encruzilhada de pe…

A Biblioteca Britânica celebra os 20 anos da saga Harry Potter

Vinte anos se comemoram este ano do que foi o ponto de partida da saga de livros, «Harry Potter e a Pedra Filosofal», o primeiro de sete volumes. Os livros foram traduzidos em 79 línguas e editados em 200 países, e que marcariam um antes e um depois para a sua autora, J. K. Rowling, agora multimilionária, ganhou mais de mil milhões de dólares com os 500 milhões de cópias vendidas.
Dizem que a cada 30 segundos alguém no mundo começa a ler as aventuras do jovem mago. Por isso, a Biblioteca Britânica acolhe, desde vinte de outubro, uma exposição que fará as delicias dos fãs da «criança que sobreviveu».  «Harry Potter: uma história de magia» examina muitos dos aspectos deste fenómeno literário, mostrando algumas das primeiras edições do primeiro livro, manuscritos originais com desenhos da própria J. K. Rowling e objetos históricos em que se baseou a escritora para ir formando o seu universo mágico.
Aparte de desfrutar destes elementos da saga, esta exposição tem um marcado carácter educativo…

Folio em Óbidos "Revoluções, revoltas e rebeldias"

A terceira edição do Festival Literário Internacional de Óbidos (Folio) decorre até ao dia 29, e está subordinado ao tema "Revoluções, revoltas e rebeldias", sugerido pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, devido a estar-se a evocar o centenário da Revolução Russa de 1917. Por essa razão, a maioria das mesas orienta-se por temas diversos, mas sempre com a palavra "revolução" como pretexto. São muitos os autores que vão ao Folio apresentar os seus livros novos e um deles foi André Canhoto Costa, que lançou recentemente “Os Vícios dos Escritores”, em que revela o outro lado dos autores que conhecemos. Também o cronista brasileiro Antonio Prata esteve ontem em Óbidos para apresentar a coletânea de textos “Nu, de Botas”, em que faz um relato autobiográfico da sua juventude e de um Brasil menos polémico do que o atual.
Quanto ao que se segue até dia 29 no Folio, o responsável José Pinho considera que as perspetivas são as melhores devido ao programa extens…

Jorge Listopad dramaturgo, escritor e ensaísta

Jorge Listopad nasceu em 26 de novembro de 1921, em Praga, na República Checa.
Listopad era doutor em Filosofia pela Universidade Carolinum (Praga), estando há várias décadas radicado em Portugal. Depois da guerra, fundou com colegas o jornal Mladá Fronta que ainda hoje se publica em Praga.
Encenou cerca de 60 peças e óperas na Checoslováquia, França, Alemanha, Suíça e Portugal. Colaborador da ORTF (Paris) e da RTP, realizou algumas centenas de programas dramáticos, sociológicos e antropológicos. Foi também autor de cerca de 40 livros de prosa, poesia e ensaio, escritos em português, checo, francês, sueco, italiano, lituano e servo-croata.
Pertenceu à resistência e obteve pelos serviços prestados à causa da liberdade a Medalha do Presidente Tito.
Foi membro da Associação Portuguesa de Escritores, do Pen-Club Internacional, da Sociedade Portuguesa de Autores e da Associação Internacional de Críticos de Teatro.
Em Paris, onde permaneceu durante dez anos, escreveu no Parallele 50 ao mesmo tem…

Escritora do mês Maria Teresa Maia Gonzalez

Imagem
Maria Teresa Maia Gonzalez nasceu em Coimbra, a 17 de Junho de 1958.
Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, Variante de Estudos Franceses e Ingleses, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi professora de língua portuguesa de 1982 a 1997.
Escritora com vários livros editados, nomeadamente, A Lua de Joana, o seu maior sucesso editorial, traduzido e publicado em cinco países estrangeiros: Albânia, Alemanha, Bulgária, China e Espanha.
É autora da coleção Profissão Adolescente da qual, com 26 títulos publicados, já foram vendidos mais de 300.000 exemplares.
É ainda, com Maria do Rosário Pedreira, coautora da Coleção O Clube das Chaves, com mais de 20 volumes publicados, a maioria dos quais com várias edições. Com Margarida Fonseca Santos, publicou a coleção As Aventuras de Colombo.
Escreveu uma coleção de peças de teatro, chamada Um Palco na Escola para serem representadas nas escolas que já começam a ser levadas a cena em várias escolas do país.
Maria Teresa Maia Gonzalez…

23 de outubro DIA INTERNACIONAL DA BIBLIOTECA ESCOLAR

Outubro é o Mês Internacional da Biblioteca Escolar. Em todo o mundo, este período é aproveitado para reforçar a importância das bibliotecas escolares e a consciencialização do seu valor na educação, assim como promover o gosto pela leitura.  A International Association of School Librarianship (IASL) propõe, para 2017, como tema aglutinador "Ligando comunidades e culturas".
Em resposta a este desafio, no dia 23 de outubro, segunda-feira – DIA INTERNACIONAL DA BIBLIOTECA ESCOLAR - entre as 10:30 e as 11:30,em todas as turmas da escola, será lido um excerto de uma obra subordinado ao tema.

O escritor José Pinto Coelho vence o prémio LeYa 2017

Imagem
O prémio Leya de 2017 foi atribuído, a João Pinto Coelho pelo livro «Os loucos da rua Mazur». «É um romance bem estruturado, bem escrito, que capta a atenção do leitor, quer pelo tema quer pela construção em tempos paralelos, um no passado imediatamente anterior à 2ª guerra mundial e no início desta, e o outro no mundo actual. Não cede ao facilitismo do romance histórico, embora a História seja parte da acção e nos apresente uma visão inédita da tragédia resultante das invasões russa e nazi da Polónia.
O júri apreciou particularmente, as qualidades de efabulação e verosimilhança em episódios de violência brutal com motivações ideológico-políticas e étnico-religiosas, emergindo do fundo de uma convivência comunitária multisecular.
De igual modo, o júri valorizou a criação de personagens com densa singularidade existencial (no triângulo perturbador de amizade e conflito amoroso dos protagonistas), tal como de figuras secundárias com valor simbólico. De salientar a força humana de um prota…
Imagem
Jón Kalman Stefánsson, islandês, fã de Saramago, é hoje um dos grandes nomes da literatura europeia.
Apesar de ser praticamente desconhecido em Portugal, Jón Kalman Stefánsson é considerado um das vozes mais importantes da literatura europeia. Nascido em 1963 em Reiquiavique, na longínqua Islândia, terra de pescadores e de heróis míticos, como Gunnarr, Njál ou Egil, Jón Kalman passou para os seus livros aquilo que conhece melhor — as aldeias, as paisagens frias, a neve. Apesar de a sua terra natal ser o pano de fundo da sua famosa trilogia, iniciada em 2010 com "Paraíso" e "Inferno", o último volume, "O Coração do Homem", (editado recentemente em Portugal pela Cavalo de Ferro), é o final da trilogia e que tem como tema algo que é muito próximo de todos os islandeses, a vida dos pescadores, a natureza.  Jón nunca pretendeu fazer um retrato histórico da Islândia do século XIX. É que o tempo e o lugar não interessam ao autor — "a paisagem é apenas paisag…

George Saunders é o vencedor do Man Booker Prize 2017

"Lincoln no Bardo", o primeiro romance de George Saunders, é o vencedor da edição deste ano do Man Booker Prize, um dos mais importantes prémios literários de língua inglesa. Saunders torna-se assim no segundo norte-americano a levar para casa o galardão, no valor de 50 mil libras, depois de este ter sido atribuído no ano passado a Paul Beatty, autor de "The Sellout" (O Vendido).  Beatty foi o primeiro escritor de nacionalidade norte-americana a receber o prémio. Baroness Lola Young, presidente do júri deste ano, explicou que o vencedor se destaca dos outros cinco finalistas “pela sua inovação” e “pela forma como foi escrito”. “Um dos jurados referiu-se a ele como fogo-de-artíficio que ilumina o céu e nos faz repensar a maneira como encarávamos coisas como a morte e o luto e nos faz reconciliar com a nossa própria e com a mortalidade dos outros, principalmente daqueles que amamos“, referiu ainda Baroness Lola Young. “Podemos ficar um bocadinho desconcertados com a …

Ana Margarida de Carvalho vence prémio de Romance e Novela da APE

O romance "Não se pode morar nos olhos de um gato", de Ana Margarida de Carvalho, é o vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE), foi hoje anunciado.
A romancista já vencera este prémio com o seu livro de estreia, "Que Importa a Fúria da Mar", publicado em 2013, mas desta vez não foi uma vitória fácil. Com 93 livros a concurso, o júri, presidido por José Correia Tavares, reuniu-se quatro vezes até atribuir o prémio por maioria.
Desde que foi instituído em 1982, o prémio, que tem hoje uma dotação financeira de 15 mil euros, foi já atribuído a 29 autores, seis dos quais o receberam duas vezes, incluindo agora Ana Margarida Carvalho, que assim se junta a Vergílio Ferreira, Agustina Bessa-Luís, António Lobo Antunes, Maria Gabriela Llansol e Mário Cláudio.
"Não se Pode Morar nos Olhos de Um Gato" está igualmente entre os dez finalistas do prémio brasileiro de literatura em língua portuguesa Oceanos, atribuído pelo i…

Novo livro de Astérix

Imagem
Astérix e a Transitálica, é o terceiro álbum de Jean-Yves Ferri e Didier Conrad,e foi publicado hoje em Portugal, editado pela ASA/LeYa, ao mesmo tempo que no resto do mundo. Obélix será o condutor e Astérix o copiloto. O carro da equipa gaulesa percorrerá a Itália, num plano aprovado por César para comprovar a superioridade das vias romanas.



https://www.dn.pt/artes/interior/por-italia-a-boleia-de-asterix-e-obelix-no-novo-livro-8829568.html

A Paixão de Van Gogh

Este "biopic" sobre Vincent Van Gogh apresenta-se como a primeira longa-metragem "completamente pintada do mundo". Para animar o filme, foram pintados e repintados 853 quadros a óleo, feitos por mais de 100 artistas diferentes, a partir de 130 obras do lendário pintor holandês. Ao todo, 65 mil fotogramas. A história foca-se mais na morte do que na vida do artista, com a acção a desenrolar-se um ano após a sua morte e pessoas a tentarem perceber o que é que aconteceu ao certo a Van Gogh.  Um filme de Hugh Welchman, o animador britânico responsável pela BreakThru Films, produtora que ganhou um Óscar pela curta Pedro e o Lobo em 2006, e da sua esposa, a polaca Dorota Kobiela, que no currículo o filme familiar The Flying Machine, nunca saído em Portugal. Robert Gulaczyk, actor polaco conhecido pelo trabalho no teatro e com pouco créditos no cinema, dá voz ao torturado Van Gogh, num elenco que inclui também Douglas Booth, Jerome Flynn, Saoirse Ronan e Chris O’Dowd.


http…

Centenário do nascimento de Óscar Lopes

Imagem
Óscar Luso de Freitas Lopes (Matosinhos, Leça da Palmeira, 2 de outubro de 1917 – Matosinhos, 22 de março de 2013) foi um professor português que desenvolveu a sua atividade docente e de investigação nas áreas da literatura e da linguística
Óscar Lopes, licenciou-se em Filologia Clássica, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Apreciador da música, cursou igualmente o Conservatório de Música do Porto.
Foi professor efectivo do Liceu Nacional de Vila Real e dos liceus Alexandre Herculano e Rodrigues de Freitas, do Porto entre 1941 e 1974, onde orientou o grupo de estudantes que formava o corpo redator do jornal académico "O Mensageiro" iniciado em 1952.
Em 1975 ingressou, como professor catedrático, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde se jubilou.
Na Universidade do Porto desempenhou, entre outros cargos, o de vice-reitor da Universidade (1974-1975) e o de director d…

Correntes de Imaginação

Imagem
A Rede de Bibliotecas de Estarreja organiza, anualmente um Concurso destinado a promover e a desenvolver a criatividade nas áreas da Escrita (nas modalidades de prosa e poesia) e das Artes Plásticas. “Tamancos” é o tema da 2ª edição do concurso “Correntes de Imaginação”. É aberto a todos os Munícipes que se queiram aventurar no mundo da escrita (prosa e poesia). A iniciativa é da Rede de Bibliotecas de Estarreja e visa promover e estimular o interesse pelas artes.
Entre na corrente de imaginação e seja criativo!
Os trabalhos deverão ser entregues até 2 de março de 2018, na Biblioteca
http://biblioteca.cm-estarreja.pt/Portals/15/documentos/2017/CImag_Regulamento.pdf.

ESCRITARIA COM MIGUEL SOUSA TAVARES

Imagem
10.ª EDIÇÃO DO ESCRITARIA VAI RECORDAR TODOS OS AUTORES QUE PASSARAM POR PENAFIEL
Depois de Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio e Alice Vieira é agora a vez de destacar a vida e a obra de Miguel Sousa Tavares.
Miguel Sousa Tavares, jornalista português, escritor e autor do romance português mais vendido no século XXI, será o homenageado da próxima edição do Escritaria.
A 10.ª edição do Festival Literário vai decorrer de 20 a 22 de outubro, sendo que a partir de dia 16 de outubro decorre uma grande feira do livro com diversas apresentações de livros e uma forte aposta na memória de edições passadas, onde marcaram presença grandes nomes da Literatura Portuguesa contemporânea. Do programa constam, ainda, exposições, teatro de rua, música, momentos de leitura, lançamento de livros e objetos que contaminam uma cidade inteira e que prometem interagir com leitores e transeuntes que vão nesta…

Os mitos e os factos do colonialismo português

Fernando Rosas enceta este domingo um programa “sobre o moderno colonialismo português”, resume o historiador ao jornal Público. “Uma sociedade colonial repousa numa violência quotidiana, jurídica, política, institucional, do dia a dia”, recorda Rosas, sublinhando que, não sendo esta uma série cronológica, abarca o período entre 1890, a Conferência de Berlim que dividiu os territórios africanos entre as potências europeias, e 1974, a revolução portuguesa e as independências das ex-colónias portuguesas. Continuando o modelo de 13 episódios de cerca de 30 minutos organizados de forma temática, o historiador e a sua equipa trabalharam dois anos e meio na produção, entre arquivos e filmagens em “todas as antigas colónias de África”, diz Fernando Rosas com algum orgulho. E já se pensa numa terceira temporada. Mas, para já, um olhar sobre o colonialismo português, entrando numa conversa em curso. A discussão do colonialismo, do racismo e até de algum saudosismo e revisionismo tem perspassado …

Os nossos tempos de turbulência na visão da escritora Margaret Atwood

A escritora canadiana recebe este domingo o Prémio da Paz dos Editores e Livreiros Alemães, em Frankfurt, e esteve na feira do livro a conversar com os jornalistas.“Oh boy, essa pergunta é uma batata quente”, reage descontraída a escritora Margaret Atwood, que este domingo vai receber na Igreja de São Paulo, em Frankfurt, o Prémio da Paz dos Editores e Livreiros Alemães, e que na manhã de sábado deu uma conferência de imprensa na feira do livro a decorrer na cidade.
Um jornalista espanhol, lembrando que ela já tinha sido agraciada com o Prémio Príncipe das Astúrias das Letras em 2008, perguntou-lhe o que pensa da actual situação em Espanha. “Pode ser um sinal dos tempos… Mas se o é, é um sinal dos tempos muito lato no tempo. Pelo menos, desde há 100 anos. O momento é de turbulência em toda a parte, estamos num período de mudança”.
A autora do romance O Assassino Cego (ed. Livros do Brasil), que recebeu o prémio Man Booker em 2000, lembrou que se viveu uma situação muito estática dura…