Novidades em Julho

Está calor mas os livros e dvds estão à sombra e à vossa espera... Fazendo Género no Recreio Uma Aventura nos Comboios Mágicos...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Duas novidades importantes


Tem sido grande a quantidade de livros e filmes que têm engrossado a nossa colecção. Desta vez destacamos dois que nos parecem particularmente interessantes, convidando todos a conhecê-los de forma mais profunda.
O livro "O Cônsul Desobediente" (Ed. Saida de Emergência / 2009, ISBN: 9789896371623) é mais um a explorar a biografia de Aristides de Sousa Mendes, mas neste em particular, Sónia Louro usa como instrumento o romance, tornando a sua leitura atractiva e fácil. A obra resulta, de forma evidente, de um trabalho de pesquisa moroso e detalhado, revelando-se uma fonte de conhecimento de valor inestimável.
"Há pessoas que passam no mundo como cometas brilhantes, e as suas existências nunca serão esquecidas. Aristides de Sousa Mendes foi uma dessas pessoas. Cônsul brilhante, marido feliz, pai orgulhoso, teve a sua vida destruída quando, para salvar 30.000 vidas, ousou desafiar as ordens de Salazar.
Cônsul em Bordéus durante a Segunda Guerra, é procurado por milhares de refugiados para quem um visto para Portugal é a única salvação. Sem ele, morrerão às mãos dos alemães. Infelizmente, Salazar, adivinhando as enchentes nos consulados portugueses, proibira a concessão de vistos a estrangeiros de nacionalidade indefinida e judeus. Sob os bombardeamentos alemães, espremido entre as ameaças de Salazar, as súplicas dos refugiados e sua consciência, Aristides sente-se enlouquecer. E então toma a grande decisão da sua vida: passar vistos a todos quantos os pedirem. Salvará 30.000 inocentes mas destruirá irremediavelmente a sua vida."

"A Idade da Inocência" (Martin Scorcese, 1993), transporta-nos para a sociedade nova-iorquina do século XIX, contando-nos a história de quem ousou quebrar as regras da tradição e preconceito. Um dos mestres do cinema americano explora a obra consagrada de Edith Wharton com a ajuda de um elenco valioso (Daniel Day-Lewis, Michelle Pfeiffer, Winona Ryder, Alexis Smith, Geraldine Chaplin, etc). Foi mais um dos filmes de Scorcese nomeado para muitos óscares, tendo ganho apenas o do guarda-roupa. Entre muitas, conseguiu a vitória no Festival de Veneza de 1993 onde impressionou pela narrativa clara e pela riqueza visual. Parece-nos importante destacar a contextualização histórica da cidade de Nova-Iorque, em pleno crescimento, antes de ser uma das maiores do planeta.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.